domingo, 29 de novembro de 2009

Eu sou

Eu não descanso
Eu sou um perigo dissimulado
Eu sou as pilhas que carregam sem luz
Eu sou aquela que carrega a cruz
Eu sou uma borboleta que voa
Eu sou uma mariposa que pousa
Eu sou um mar imenso
Eu sou um vento sereno
Eu sou o dia amanhecendo
Eu sou o descuido caído
Eu sou um duro sacrifício
Eu sou um mundo destruído
Eu sou o doce mais doce
Eu sou uma pessoa
Eu sou um humano
Eu sou alguém com encanto
Eu sou o espanto
Eu sou o ser do obscuro.

Nenhum comentário: