domingo, 22 de novembro de 2009

Eu amo

Eu amo seu sorriso
Seu jeito meigo e instintivo
Amo suas maldades
Odeio velhas histórias
De namoradas esquecidas
Velhas memórias
Amo você quando aparece
E quando nunca esquece
Da felicidade que vivemos
Sobre os mares extremos
Odiava as vezes que dizia
Estou derrotado e sem nada
O jeito como se manipulava
Deixando dores e marcas
Amava o jeito como se erguia
Ultrapassando as barreiras
Amo-te por você amar a mim.

Nenhum comentário: