quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Crueldade

Agente se faz
Malcriados e agressivos
Eu me torno um sábio
Sábio do ridículo
Tem gente que torna sua angustia mais que um vicio

Parapeito da bondade
Que se faz de autoridade
Na doce juventude
Nem todos se assumem
Preces de risadas
Irônicas e mofadas

O saudável é um mantimento
Raiva pra mim não é sentimento
Se a fuga já foge
O que será de mim?
Se precisar enfim
Deter com calma você de mim
Nem todos resistem à aflição
Pois o mundo é muito mais cruel que um cão.

Nenhum comentário: