sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Adrenalina de um amor

Quando eu amo é pra valer
Não me apego a ninguém
Muito menos a você

Eu finjo me importar
Mais às vezes meu coração é como uma montanha russa
Com adrenalina se movendo apenas em um lugar

Patético é o amor
Sem as guerras e a paz
Eu adoro o jogo de andar para traz
Não sabe se vai e volta ou se irá

É amor que mexe e castiga o coração
Sem a vida o destino de uma canção
Eu ainda faço preces e orações

O vento a altitude
Amor que move moinhos
Não há quem derrube
O amor destruído mesmo assim vai longe
Amor é o mais forte de todos os nomes.

Nenhum comentário: