quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Vida e as mentiras

O universo inteiro
E eu aqui tão só
Remoendo meus sentimentos
Desenrolando grandes nós.

A vida parece tão estranha
Quando não pensa em o que viver
Parece que eu parei
E não mais continuei.

E as gotas de chuva não pensam mais em me molhar,
Digo-te que não há motivos para chorar
Quando se olha para o céu e se vê o intenso azul.

Seu cabelo enrolado em meu travesseiro
Em um minuto não sei que é esquecer
Um drink matinal me faz esquecer as mentiras?
Não, não da pra esquecer o que o tempo marcou
Se você me fez sofrer o tempo que errou.

Contudo há uma verdade no meio de tanta mentira
A vida me parece estranha
Doída e sofrida
Mais é preciso vive-la e descobrir o que são mentiras.

Nenhum comentário: