terça-feira, 20 de outubro de 2009

Sonho de domínio

Ninguém sabe o que eu entendo
Que é o resumo do meu pensamento
Estive tão ligada ao passado que não parei
Continuando nessa jornada, grande vai e vem
Não me entendo não me explico não sei quem sou
Detone os fracos ou façam com que imitem coragem
Ninguém é de ninguém, eu não sou de mim mesma.

Meus olhos enxergam o medo
Medo se esconde de mim
Sou tão tola não sabendo mais o que querem de mim
Vários e muitos que falam mal em pensamento
Um grito de horror escreve meu testamento.

Caminhando no luar
Neblina que tampa o céu me fazendo suspirar
Eu estava com medo entrando em um cemitério
E quando olho e vejo são apenas espelhos
À distância, terror os pesadelos me apavoram
Se for para sonhar que sejam bons sonhos
Eu não acredito que posso dominar
O domínio é o meu poder de sonhar.

Nenhum comentário: