quinta-feira, 15 de outubro de 2009

sofrimento

Sofrimento que não quis pagar
Quando olho o mar esqueço o que fiz
Pago pelo que não quis esquecer
Lembrando de suas mãos tão macias
Acreditando que não perdi a alegria
Tudo se acabou quando me vi sozinha
Você era meu caminho
E agora sigo sozinha.

Vejo minha sombra
Converso com as paredes
Dias frios dias quentes
Nunca estive tão descontente.

Você se foi e nunca mais vai voltar
Espero que entenda e deixe eu me expressar
Porque tudo que eu fiz foi te amar.

Um comentário:

Anônimo disse...

Poesias que realemtne merece ser aplaudida de pé. To sem palavras =X parabens.

Ass: GuiWo