quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Porquês

Diz-me por que
Nem sempre vemos o que queremos ver
Diz-me por que
O amor não se acaba apenas por querer
Diz-me por que
Tanta falsidade
Diz-me por que
Essa necessidade de odiar
Diz-me por que
Perguntar coisas inúteis sem saber por que.

Agora lhe pergunto sem medo de opção
Porque existem tantos porquês e nenhum respondido
Porque tudo está dividido bem mal, rico e pobre
De que vale porquês se não encaramos a morte.

Nenhum comentário: