sábado, 31 de outubro de 2009

Pesadelos

Quando eu olho pra você
Mesmo distante já consigo enxergar
Seu sorriso de manhã de verão
Esse é meu motivo para amar.

Se algo me distrai
Tento pensar em você
Mais se o mundo é um declínio o que posso fazer?

Às vezes quando penso
Que os pensamentos saem assim tão der repente
Manhã de lua esta tudo errado
Por acaso eu disse fique calado?

Se tudo me corta eu deixo o sangue escorrer
É a noite me despensa como se fosse ninguém
Grades me certam as correntes me apertam
Estou presa em um maldito pesadelo.

Já esta tarde e não fui embora
Cada vez mais a escuridão me enforca
Parece mentira, será uma epidemia?
O que não merecia
É hipocrisia se prender a pesadelos
Se os sonhos verdadeiros estão jogados em um altar
Deixe de fato desencadear
Agora se cale e sonhe.

Nenhum comentário: