sexta-feira, 9 de outubro de 2009

nuvem de maldade

Pensamento chega e eu ainda durmo sem saber
que meus sonhos testam acordados
se me escondo nos lençóis acham a farsa
quando tudo me diz o que não aprendi mesmo não enxergando nada
minhas mãos antipáticas ferem meu rosto
desculpe por não falar mais tudo se acabou
você não é quem queria ser, só finge na perceber
o mundo não o reconhece
muito menos quem o fez.

Tenho cinco pontos na mão e oito na testa
por favor, me aceite da maneira certa que o tempo apagou
diga antes de dormi "Serei quem não sou"
tudo cabe a crer nas duvidas dos mentirosos.

As luzes se apagam eu sinto minhas mãos arranhar as paredes
e seus olhos tremem de medo da ilusão tola
se não quer saber como alguém se sente em perigo
sem saber como seria ser a pessoa mais odiada da terra,
Se joga minha arma secreta ficarei sem nada
e nada resta nesse lugar
não sei onde fui parar e porque vim voando
e minhas lágrimas viajam sem parar.

Isso tudo é um sonho desordenado para não parar
e você não quer a ajuda
correndo ate o horizonte com os pés descalços
chegou ao fim de um sonho inevitável
de costume sempre acaba
e descansa em uma nuvem.

Logo escurece e raios ameaçam cair
tempestade avança mais uma vez
sua nuvem não é clara pois a escuridão da sua maldade o cegou
chega de chorar já esta grande demaiS ,o tempo acabou
agora implore , pode dizer que não fará nunca mais
seu coração é mentiroso e só quer derrotar os fracos,
A chuva cair começa a cair o vento vem te levando devagar...Devagar.

Nenhum comentário: