terça-feira, 20 de outubro de 2009

Morrer...

Me da à mão e uma rosa
Diga-me ao menos obrigado
Pelo tempo ter acabado
A fantasia de quem ama sem querer
O destino de quem quer sem saber.

A confiança que dei a você bastou
Nas noites egoístas suportou a dor
Na tempestade de ventos fortes olhou para o amor.

Não digo que não amei
Não digo que perdoei
Olhe-me nos olhos quero te dizer
Não fui eu quem deixou nosso amor morrer.

Nenhum comentário: