sábado, 24 de outubro de 2009

Inutilidade

Por onde passa arranca sorrisos
E a inveja domina aqueles que não conseguem ver
Todos estão com aquele olhar
Mais o mundo não é apenas destruição
Caos parece uma copia de nós mesmos.

Olho para o mal e resolvo retornar
Porque os fracos recuam e os fortes enfrentam,
Não sou um idiota de propaganda não TV
Sou mais forte poucas vezes do que aqueles que não vêem.

Chutando os baldes
O que adianta se somos covardes?
Convincente da inveja que o rodeia
Até no caos se encontra um pouco de beleza.

Natureza desmorona
Jogando granadas e bombas
Ficção em um mundo real
Se não queremos ver então porque continuamos a enxergar?

Querer o que poucos querem
Mudar o que poucos mudam
Mais saber que fui útil apesar de estar em um lado inútil.

Nenhum comentário: