quinta-feira, 29 de outubro de 2009

classico tempo do amor

Clássico do exato
Estou a entender
Tudo se entende quando se sabe o que saber
Tão fácil a comunicação
Com meus olhos, ouvidos e mãos
Estou com ânsia de um sentimento acalentado
Não sei se é certo, será que tem algo errado?
Quando nos despimos não há sentimento guardado
Quando se ama não se esquece
Que o amor é como a primavera
Enlouquece-nos.

Tampando a ferida
Doce e sofrida
Vestindo o sentimento
Sem medo nem julgamento
E agente cada vez mais anda
Quando tempo se vive sem alguém que se ama?

Nenhum comentário: