domingo, 13 de setembro de 2009

chamas

Fácil seria mudar de cidade
a verdade escondida nem sempre se chama
um dia sozinha chuva e chamas
minhas mãos parecem gesso e quebram
o fogo aumenta queimando meus sentimentos
porque ser tão cretino?
manipulado imperdoável
jogados no chão
vencidos pelo medo
tratamento de choque ritmo inigualável
a meia noite com a lua no alto
vejo coisas que não quero
sussurros no ouvido
mundo desabando e eu assistindo
chuva de sangue
corroendo os ossos
cabeça dilatando
reflexo constrangedor
mãos descontroladas
mundo matador e sanguinário
mais enquanto o mundo me levar vou vivendo
os lobos solitários são os que menos sofrem perigo
nesse mundo decaído e vazio.

Nenhum comentário: