terça-feira, 15 de setembro de 2009

vermelho da morte

Escondendo quem sou
mascarando sentimentos
tudo me destrai
e a dor me afoga claramente
e agora estou aqui esperando morrer.

Agora sou metade do que era
tenho medo da escuridão
mais o sol derrete meu coração
uma dose de veneno
minha cabeça diz que não mais sei que sim.

O vermelho diz pare
e meus pés querem acelerar mais,
não se pode escapar da morte
esta na hora de dizer adeus
o dia de profecia acabou
me ame antes da morte
acelerando e acelerando
esta na hora eu marco os minutos
um instante um segundo
o escuro vermelho chegou
esmagando meus ossos ,cortando meu coração
a hora do adeus chegou e se foi.

Nenhum comentário: