sexta-feira, 18 de setembro de 2009

insónia sangrenta

Dias sem dormir
o despertador me soa como a morte
eu tento dormi
mais os remédios controlam minha mente.

Passando noites a te esperar
os dias passam devagar
e os remédios cada vez mais me controlam
um gole de agua
as vezes nem me importo
minhas face esta morta.

Não saio de casa,me sinto mal
enquanto morrem nas ruas
morro solitário
esperando escondido em um armário
sobrevivo pelo medo
escrevo em um diário
dias de horrores em uma insónia sangrenta
guardo meus olhos cedendo de ódio e sangue
e pego o travesseiro cheio de agulhas que me fazem sangrar
no leito da morte a insónia em fim se foi deixam migalhas e parte de mim.

Nenhum comentário: