sábado, 8 de agosto de 2009

mentiras de um sabio

Vento frio e neblina
mentiras expostas ao calor do fogo
queimadas pela fogueira
indiscretos vivem da carne morta
uma serie de seguidas vidas
acontecimentos
sofrimento que acorda mortos
e desperta novas historias
a chuva que molha o coração dos desabrigados
e mão quem teima o rosto cansado
longe e distantes dos muros que separam a melancolia
profundas palavras de um sábio instrutor
coragem tem aqueles que suportaram a dor
a musica quem me embala
desperta liturgia
as ideias giram na minha cabeça como um vinculo afetivo
nada que passa por restrito
a área fechada e a que tenho medo
a área fechada é a do desespero
não entre ou ficara trancado para sempre
no lago dos isolados

Nenhum comentário: