quarta-feira, 26 de agosto de 2009

destruir de verdade

Não maquie o inferno
deixa seus monstro monótonos aparecer
esse não é o mundo que queremos
nem eu e você
não feche os olhos
destrua-os com sua arma de lágrimas
não reze a seus pés
diga que é apenas uma praga nada lhe convém
destrue, mate arranque as cabeças
são monstros imbecis sem piedade
eu não quero mentir
e muito menos falar a verdade
quero apenas destruir
destruir de verdade
não quero falar ao chorar sem pena
quero que seja apenas um dilema
vou destruir sem pensar em consequencias
vou mudar o tempo como quem muda o cabelo
não quero parar e nem rezar
são idiotas que querem se lamentar
acabe com isso chame a guarda nacional
mais sabia que no final o hospício o aguarda.

Nenhum comentário: