quinta-feira, 13 de agosto de 2009

machucando a si mesmo

É tão mal acompanhado
acusado de tanto sofrimento
acusando a mente de causador
aguente e feche essa boca
deixe todos te roubarem
agrida um insolente
não siga o destino
nem marque seu caminho
suma sem deixar rastros
isso é apenas um caso
fúteis não são essas palavras
a verdade machuca
mas tira as magoas
já foi concreto mais agora é irreal
cruzaram a ponte sem decidir
com uma plano feito não hora
apenas para iludir
as vezes não fica claro
palavras escritas com uma caneta de sangue
mão quebrada e ossos espatifados
sou mais um sofredor sem amparo
inconsequente
vivo do dinheiro de mentiras
a bebida me consome
o droga me mata
não sei quando tempo vou manter meu olhos abertos
para ver você sofrer.

Nenhum comentário: