quinta-feira, 16 de julho de 2009

governante auto-confiante

Estamos desgastados de ver o que não queremos
alcançar a magnitude de modo rápido
pisar nos corações
quebrar os espelhos
fingir que esse é único modo de acabar com o desespero
desespero que nos mesmo somos causadores
fogo que queima e mata os escravos do governo
destruidores de almas inúteis
foi tão claro como eu pensei
foi tão fácil como eu desacreditei
tirar os pés do buraco e começar a andar
montar a terra em pedaços
pedaços que fogem de lugar
sei que vi o que vi
um governante auto-confiante
apontado a armar e tirando de si mesmo a vida
ignorante roubou e se matou
destruiu todo o império do mundo
matou todo os combatentes de sujeiras
e no fim acabou todo coberto por seu sangue.

Nenhum comentário: