terça-feira, 14 de julho de 2009

palavras

As palavras jogadas ao vento
valem mais do que as do sábio que não sabe nada
a chave que abre as portas erradas
tudo isso culpa dos que não tem culpa nenhuma
não é uma sobreposição
é uma troca de papeis distribuídos
as energias de quem pensa que tudo move-se sozinho
ou de quem pensa que pode fazer as coisas sem enxergar
ganhando coragem para crer
na metem acredita-se que nada passa de dados
e o conhecimento pouco cabe no braço
braços de fortaleza e de quem acaba de pensar
na maneira de ver de quem acredita esquecer
o significado das coisas
não é apenas um vai e vem
é o que ninguém que
e o que ninguém acredita
simples é pensar se amei mesmo nessa vida
o conhecimento não compra
a imaginação quem sabe
compra o amor e as meias verdades
escondidas entre linhas
do mal oposto no rosto desconhecido por natureza
sonhos acabaram e o mar dos incrédulos sacrificados.

Nenhum comentário: