domingo, 5 de julho de 2009

amaldiçoados

Angústia quem tem medo de ser amaldiçoado
anjos e demônios brincando de guerra lado a lado
a névoa cobre o mundo
a tempestade destrui os corações
e agente se destroi loucos por dinheiro
matando por droga
quanto desespero
se nos amaldiçoamos a nos mesmo
a corrida nada se compara na vida
fugir do loucos e matando vários inimigos
apostas matam seus amigos
e a certeza de que estar acabado
derrotas acontecem
e um sorriso em uma hora dessas é loucura
não da em nada somos loucos mesmo
gritar não muda o indescritível
vestidos de preto
somos nos que acabamos dormindo
sobre a chuva como quem faz o ninho
a amargura de quem vive acabando
acabando com o destino
acabando comigo
ontem não é o amanha
o futuro se foi e nem fui eu que escolhi
nada muda tudo se destroi e derruba
queria conversar comigo
e acreditar que a mente não se domina
mais por mais que eu queira eu acabaria
acabaria percebendo que a mente é eu mesmo conversando comigo
e iria descobri que estava manipulando a mim mesmo
mas agora que o fim chegou
o mundo todo se acabou
fico com minha mente e meu corpo jogados
a vida que restava não passa de desleixo
de adeus para o mundo
sua respiração acabara em segundos.

Nenhum comentário: