sexta-feira, 26 de junho de 2009

buraco negro

Um surto de desconcordância abismal
não sei como cheguei a tal ponto de não concordar com nada
destruindo as poucas flores que ainda me restam no caminho
meu coração chega a ser dividido
chega de inutilidade avance um passo de cada vez
agarre com força e vontade
o abismo é imenso e escuro
e o buraco negro breve e sem futuro
a mente dos seres humanos acabam por pouco sendo iludidadas por falsas promessas
e arrancada por breves citações a qual não me refiro ao passado
substitui os laços de amores pelo terror exposto ao mundo
discutindo que a vida pode ser mais que apenas vivida
e ver que a mais belas de todas as flores pode ser a mais mortal e perigosa
as aparências por mais bonitas que pareçam engana os corações dos que já não tem socorro.

Nenhum comentário: