domingo, 28 de junho de 2009

cale a boca

Tenho um medo absurdo
só de ouvir a palavra cala a boca me doí tudo
mais essa palavra já não tem poder
jamais vou me calar
as sombras de toda essa ignorância e ironia
irá perceber de bom e correto só tem a faixada
não me ouve
não me escuta
simplesmente finge que não existo pra você
como se o que eu falasse fosse como as unhas arrastando-se na lousa
não estou nenhum pouco louca
apenas quero estar certa
quando você diz que eu estou errada
muito certo você gênio da ignorância
que só tem olhos pra essa sua cara tão cheia de ódio e ciume constante
por enquanto vivo descontente
esperar eu crescer e verá o quanto você estava errado sobre toda essa gente
só peço que não grite quando a verdade vier a tona.

Nenhum comentário: