quarta-feira, 24 de junho de 2009

Tempesta passageira

Sempre quis o melhor pra mim
Sempre quis o melhor pra você
Foi ai que decidi fugir
Deixei pra traz meu numero e endereço
Troquei o nome cortei o cabelo
Fui luta de um destino qual eu mesmo não sabia onde ia dar
Submeti minhas falsas ambições
Ganhei tempo com as pequenas soluções
Aluguei um pequeno apartamento
Arrumei-o com pouco enriquecimento
vi a tempestade chegar devagar
Mostrei o que fui capaz
E presenciei sim a tempestade passar
Olhei para as mãos e pro meu rosto vi o quanto passa rápido os anos
Mesmo tendo que superar todo mal que me fizesses-te
Ainda sinto as marcas das tristes lembranças da minha infância

Nenhum comentário: